É preciso fazer o que precisa ser feito

Lavar a louça, cozinhar e limpar a casa são atividades que não gosto de fazer.

Mas nem por isso minha casa vive com a pia cheia de louça suja nem coberta de pó por falta de uma boa faxina. E cozinhar, embora tenhamos o Ifood como um grande aliado, é mais do que necessário para se alimentar bem gastando pouco dinheiro.

Um dos maiores ensinamentos que aprendi com o Ícaro de Carvalho foi sobre fazer bem feito atividades que não gostamos de fazer. Talvez esse seja o grande diferencial da nossa geração, que está repleta de pessoas que levam como lema para suas vidas o tal do “eu só faço o que eu quero” ou “eu preciso de um propósito”.

Os adultos e até mesmo os jovens que atingiram algum grau de maturidade sabem que a banda não toca assim na vida real. Não dá para fazer só o que queremos, quando queremos e ainda escolhendo quem vai nos acompanhar em determinadas atividades.

Uma geração infantilizada

O “eu só faço o que quero” é um pensamento infantil, imaturo. Evidente que isso não quer dizer que devemos fazer tudo de acordo com o gosto dos outros, mas é bom entender a lógica da vida e saber como as coisas funcionam em certos momentos e ocasiões. É preciso ser flexível para contornar situações indelicadas e indesejadas.

Dizem que o ser humano é diferente dos outros animais por sua capacidade de adaptação. Parece que nos esquecemos disso e muitos vivem feito animais intransigentes que fazem apenas o que suas vontades determinam. Quando possuem alguma vontade, o que é importante ressaltar. O que não falta por aí é gente sem vontade de fazer nada, o que é bem triste.

Quem faz o que precisa ser feito já está em vantagem

O bom é que fazer bem feito atividades que pouca gente gosta de fazer vai te dar uma imensa vantagem no futuro e até mesmo no presente.

Saber lavar a louça não te dará pontos positivos no seu trabalho, mas internamente te fará entender que é importante se esforçar para atividades que não são tão interessantes. Entender que a vida funciona dessa maneira te fará voar mais alto e ter em mãos boas oportunidades.

Uma das características que mais admiro numa pessoa é sua vontade de fazer. É o querer de fato, o brilho nos olhos que sobressai quando alguma tarefa precisa ser realizada e aquela pessoa está 100% envolvida. Resumindo: admiro quem tem vontade de fazer e de aprender.

Se quase todo mundo se recusa a fazer uma atividade que é chata ou perigosa, é óbvio que os que aceitarem serão bem recompensados. Quem meter a mão na massa vai ser reconhecido, desde que seja algo digno. E é importante dizer que o reconhecimento não chega apenas através do dinheiro.

O Ícaro está mais do que certo. Fazer só o que a gente gosta é fácil, cômodo e prazeroso. É quase o mundo perfeito. Mas como os mais maduros sabem que a perfeição não existe, se colocar à disposição para desempenhar funções chatinhas e descascar alguns abacaxis podem te levar mais longe. E esse mérito será todo seu.

Portanto, faça o que precisa ser feito e de preferência sem reclamar ou resmungar pelos cantos. Você não vai se arrepender.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s